terça-feira, 24 de novembro de 2009

REVISTA PARALELLUS


Fruto de esforços dos estudantes da quinta turma do nosso Mestrado, em colaboração com os seus professores, está sendo lançada a Revista Paralellus: uma revista eletrônica dos estudantes de Ciências da Religião da UNICAP, aberta a mestrandos/doutorandos de outros Programas de Pós-graduação na área. O nome da revista foi escolhido na última enquete do blog do mestrado: 65 pessoas participaram votando no nome "Paralellus", contra 32% dos votos, de "Controvérsias Religiosas", entre outras sugestões da turma.

O site da revista já está no ar (veja aqui) e os artigos (Ensaios com até 15 laudas; Comunicações com até 15 laudas e Resenhas com até 4 laudas) devem ser enviados até 15 de março de 2010 para a elaboração do 1º número - com o que será conseguido o Número Internacional Normalizado para Publicações Seriadas (ISSN). O site indica as normas para a publicação e os endereços para a submissão dos textos. Trata-se de um espaço acadêmico para socializarmos os trabalhos e pesquisas dos estudantes, sendo que os artigos mais significativos dessa publicação semestral na internet irão compor a série de livros Mosaico Religioso, já principiada no Mestrado. Portanto, não perca tempo e capriche na sua colaboração!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

RELIGIÃO TEM A VER COM BODE?!



Bode é bom para fazer buchada e também fazer arte: Ariano Suassuna é um Cabreiro Tresmalhado. Mas você sabia que o bode/cabra é animal sagrado em muitas tradições culturais e tinha um significado libidinoso, que unia homens e deuses? O ritual do seu sacrifício nas festas de Dionísio, na Grécia, está na origem da tragédia, palavra que significa "canto do bode". Em Roma, a divindade Mamúrio era também representada com uma pele de bode. As palavras capricho e capricórnio resultam da raiz latina caper, que quer dizer bode. Imolado nos rituais bíblicos de expiação dos pecados, no Antigo Testamento, o bode foi, nos tempos medievais, conotado com o demônio pelos cristãos. O Deus Cornífero dos antigos, símbolo fálico pintado como homem de barba com casco e chifres, passou a representar o diabo, sendo associado às práticas de bruxaria e à luxúria. Aqui no Recife, porém, Xangô recebe oferendas de bode e seu santo católico sincrético é São João, imaginado sempre em companhia de um cordeiro...

Você sabia disso? Não?! Então precisa conhecer o Mestrado em Ciências da Religião da UNICAP, no qual se promovem pesquisas sobre o sentido das tradições religiosas através da história. O edital para seleção de nova turma está sendo lançado: pegue aqui.